Aquecimento global: mito ou realidade?

Aquecimento global: mito ou realidade?

Aquecimento global: mito ou realidade?

No últimos anos, muito se tem falado sobre o aquecimento global. Inúmeras palestras, conferências e reuniões ocorrem ao redor do mundo para discutir formas de minimizar as consequências da elevação da temperatura do planeta.

Conhecido por ser um fenômeno provocado pelo aumento da temperatura do globo, o aquecimento global é acarretado tanto pelo acúmulo de gases poluentes na atmosfera como pela retenção da irradiação do calor solar da superfície terrestre.

É notável que o clima terrestre passa por diferentes transformações e a ocorrência de desastres acaba sendo uma consequência disso. Porém, o que é questionado, hoje em dia, refere-se à regularidade dos episódios. “Será que enchentes, furacões, terremotos e erupções vulcânicas devem acontecer com tanta frequência?”

Afinal, o aquecimento global existe?

Afinal, o aquecimento global existe?

De acordo com a teoria do aquecimento global, existe uma camada no planeta formada por ozônio (camada de ozônio) que é responsável por filtrar aproximadamente 95% dos raios ultravioleta B (UVB) emitidos pelo sol. Mas, essa proteção está ficando mais fina com o passar dos anos devido às atividades humanas como: queima de combustíveis fósseis, desmatamento e emissão de compostos de gases do efeito estufa (CO2, CH4, N2O e CFCs).

Em decorrência disso, camada de ozônio tem sido atingida diretamente pela luz solar e o raio UVB tem penetrado na atmosfera com mais intensidade.

Infelizmente, até o momento, não se pode afirmar categoricamente se o que está acontecendo tem sido provocado exclusivamente pela ação humana.

A temperatura da Terra está, de fato, aumentando?

Uma parcela significativa de cientistas afirma que a temperatura terrestre está aumentando e que o principal causador é o homem. Pesquisadores da USP afirmam que dados paleoclimáticos indicam que as concentrações de CO2, um dos gases de efeito estufa, correspondem a quase 40% acima do observado nos últimos 800 mil anos. Eles questionam se o homem não teria participação nesse processo.

Há também um grupo de estudiosos que vê o aquecimento como um processo natural de transformação na Terra. Eles afirmam que estamos vivenciando a transição entre a era glacial e a era interglacial. O professor Luiz Carlos Milion compreende que o derretimento das calotas polares faz parte de uma mudança natural da temperatura terrestre.

Além disso, existe a parcela de cientistas que não considera a existência do aquecimento global. O professor de climatologia da Universidade de São Paulo (USP), Ricardo Augusto Felicio, é um dos céticos quanto ao aquecimento da Terra. Para o docente, o fenômeno não passa de um mito.

A Ciência diz que as temperaturas locais, medidas de forma individualizada, não têm relação alguma com o aquecimento global medido ao longo dos anos. As mudanças ocorridas com a chegada das estações do ano podem esconder a real transição climática do planeta. Para descobrir as corretas tendências climáticas, é necessário analisar as mudanças de temperatura por um longo período de tempo.

Qual é o posicionamento das empresas?

O meio empresarial, atualmente, foi fragmentado em duas vertentes. Há empresas que estabelecem uma política sustentável e que visa estabelecer medidas para manter o equilíbrio climático do planeta. Por outro lado, existem organizações que adotam uma política menos flexível do ponto de vista ambiental. Simplesmente negam a teoria o aquecimento global e não vêem necessidade em empregar uma gestão ambiental correta.

Independente da sua posição sobre o aquecimento global, é importante preocupar-se com a sustentabilidade. Para que você possa dedicar atenção às questões ambientais corretamente, conte com o auxílio da Ética Ambiental, uma empresa especializada em consultoria ambiental!

Links úteis:
gestão ambiental empresarial
gestão ambiental nas empresas
empresas de consultoria ambiental

Agência Digital no RJ Ética Ambiental © Todos os direitos reservados.