Efluentes industriais: conheça as etapas do tratamento

Efluentes industriais: conheça as etapas do tratamento

Efluentes industriais: conheça as etapas do tratamento

Os efluentes industriais são resíduos líquidos provenientes das diversas etapas de processos produtivos das indústrias. Posteriormente, são descartados na natureza e, quando são despejados sem o devido tratamento, geram poluição ao meio ambiente e destruição da biodiversidade do planeta. Por exemplo, rios, lagos e mares são poluídos pela intensa evacuação de resíduos infectados em suas fontes.  

Os efluentes líquidos são contaminados pelos produtos utilizados ou produzidos nos sistemas de fabricação e, até mesmo, a própria higiene da empresa resulta na poluição dos resíduos. Substâncias tóxicas, metais e corantes são alguns dos elementos que estão presentes nos efluentes industriais e que contribuem para a poluição da água. Por isso, muitas indústrias optam por realizar o tratamento dos resíduos líquidos com empresas que trabalham com sustentabilidade.

Neste artigo da Ética Ambiental, conheça as etapas do procedimento de recuperação dos resíduos líquidos e sua importância. Confira!

Etapas do tratamento de efluentes industriais

Tratamento preliminar

O tratamento preliminar busca eliminar materiais mais grosseiros presentes nos efluentes industriais, como areia e outros sólidos, por meio de processos físicos, equipamentos e métodos. Esta etapa ocorre na fase inicial de uma estação de tratamento de esgoto. Os mecanismos utilizados no processo são peneiramento e sedimentação. Os sólidos passam por grades grosseiras e médias para que os materiais brutos sejam retirados. Após, são encaminhados para um desarenador para que a areia (sólido com maior densidade) seja decantada no fundo de um tanque.

Tratamento primário

Após a eliminação dos sólidos grosseiros ocorre o tratamento primário. Nesta etapa, ainda utiliza-se processos físicos para a remoção de poluentes. Agora, o foco é a eliminação de sólidos sedimentáveis com maior densidade, como matéria orgânica suspensa, óleos e graxas. O mecanismo físico utilizado é a decantação por meio de decantador primário. Assim, os sólidos são despejados no fundo de um tanque para a próxima etapa.

Tratamento secundário

Após remover os sólidos grosseiros e sedimentáveis, é o momento de eliminar os sólidos suspensos (matéria orgânica) no tratamento secundário. Esse processo é um pouco mais complicado, pois o efluente é deixado durante um longo tempo dentro de um tanque, seus sólidos suspensos não decantam no fundo. Nesta etapa, utilizam-se mecanismos biológicos: digestão aeróbica e anaeróbica.

Na aeróbica, os microrganismos presentes nos efluentes industriais necessitam de oxigênio para realizar a digestão. Eles consomem a matéria orgânica que está disponível dentro do resíduo líquido, eliminando as impurezas e dando origem ao gás carbônico. Na anaeróbica, os microrganismos não necessitam de oxigênio para realizar a digestão da matéria orgânica e, consequentemente, geram gases. Por exemplo, metano e gases à base de enxofre, que produzem o forte odor característico das estações de tratamento de esgoto.

No tratamento secundário há uma infinidade de equipamentos e métodos que podem ser utilizados, como lagoas de estabilização, filtros biológicos, lodos ativados, entre outros. A escolha do melhor procedimento depende da quantidade de recursos financeiros, espaço disponível e mão de obra qualificada.

Tratamento terciário

O tratamento terciário ou pós-tratamento visa eliminar materiais que sobraram dentro dos efluentes industriais. Os poluentes removidos dependem das características do resíduo, eles podem ser nutrientes, organismos patogênicos e compostos não biodegradáveis. Os mecanismos utilizados nesta etapa podem ser químicos e biológicos, de acordo com o tipo de poluente encontrado na composição do efluente.

Os métodos e equipamentos utilizados durante o tratamento terciário são bem variados. Por exemplo, utiliza-se o procedimento de disposição no solo para filtrar o efluente e reter os organismos patogênicos. A desinfecção é usada no próprio tratamento da água, inserindo cloro para matar os microrganismos. O processo de cloração é bem parecido com o anterior, e a lagoa de maturação com luz solar extermina ovos de organismos patogênicos.

Importância do tratamento de resíduos líquidos

O tratamento de efluentes industriais propõe-se a remover as impurezas físicas, químicas, biológicas e organismos patogênicos dos resíduos líquidos. O principal objetivo é adequar a água ao padrão de qualidade vigente do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), órgão ambiental federal.

O efluente devidamente tratado pode ser disposto em um corpo hídrico sem riscos de poluir solos e águas superficiais. Além disso, as empresas podem utilizar a água de reúso proveniente do tratamento em outras partes do seu processo industrial. Assim, a organização evita desperdício do recurso hídrico e gastos desnecessários com suas atividades.

A Ética Ambiental é uma empresa que presta consultoria ambiental no Rio de Janeiro para companhias de pequeno, médio e grande porte de todos os segmentos. Atuamos com tratamento de resíduos sólidos urbanos e industriais, efluentes líquidos e reúso de água com tecnologias e equipamentos diferenciados. Entre em contato conosco e saiba como poderemos ajudar a sua empresa com uma consultoria ambiental de qualidade!

Agência Digital no RJ Ética Ambiental © Todos os direitos reservados.
Fechar
× Solicite o seu orçamento