Informações sobre coronavírus: mitos e verdades!

Informações sobre coronavírus: mitos e verdades!

Informações sobre coronavírus: mitos e verdades!

Quem acompanhou os noticiários nos últimos meses teve contato com as centenas de informações sobre coronavírus que foram espalhadas. Tal família de vírus já alcançou muitos países, adoecendo e matando pessoas, principalmente na China. Consequentemente, inclusive no Brasil, a população começou a se desesperar – principalmente após a confirmação de casos em São Paulo. Mas será que você caiu em alguma fake news e estabeleceu um pânico desnecessário? Neste artigo, separamos os mitos e verdades desvendados até agora sobre o caso. Acompanhe a leitura!

Veja as principais informações sobre coronavírus: evite o pânico!

Homem e mulher utilizando máscaras na rua fazendo valer o cumprimento das informações do coronavírus.

Verdades

  • Uma das informações sobre coronavírus mais básicas, mas que valem o conhecimento, correspondem à origem. Também denominados COVID-19, os primeiros casos do novo agente do vírus foram registrados na China no final de 2019. Anteriormente, em 1937 os primeiros humanos a contraírem a doença foram isolados. Posteriormente, em 1965, o nome foi dado – isso porque o vírus se parece com uma coroa;
  • os primeiros sintomas aparecem no tempo de 2 a 14 dias;
  • pode causar doenças como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS);
  • tipos: Alpha coronavírus 229E e NL63, Beta coronavírus OC43 e HKU1, MERS-CoV (MERS), SARS-CoV (SARS) e SARS-CoV-2 (o que surgiu na China em 2019);
  • transmissão é dada, basicamente, por contato com uma pessoa contaminada (contato físico e permanência no mesmo local).

Mitos

  • Cura: ainda não existem medicamentos e substâncias para a prevenção da infecção e manifestação do vírus no homem;
  • máscara: o estoque de máscaras está acabando e isso pode prejudicar quem realmente precisa. A OMS  aconselha o uso da máscara com dispositivo de filtragem de ar (diferentes das máscaras mais básicas, as cirúrgicas, mais encontradas nas lojas) para doentes ou suspeitos;
  • contaminações: muito se fala sobre fontes de contaminações (tipos de objetos, plásticos, etc), mas o que se sabe até agora é que o contato físico ou permanência no mesmo ambiente que uma pessoa infectada que realiza a transmissão do coronavírus;
  • prevenções: sucos, massagens, chás e outras receitas já foram divulgadas como métodos preventivos. Mas, principalmente, a higiene correta das mãos ao ir e voltar da rua. Vale lembrar que ainda não há, como citado acima, medicamentos ou substâncias preventivas sendo comercializados.

O que fazer?

Tendo as informações sobre coronavírus em mente, ainda existem atitudes que podem criar uma camada de proteção à saúde. Por exemplo: evitar contato com pessoas com infecções respiratórias, evitar toques nos olhos, nariz e boca, não compartilhar objetos pessoais, lenços descartáveis para higienizar o nariz, lavar várias vezes ao dia as mãos, cobrir nariz e boca ao espirrar e tossir.

Consciência ambiental para empresas

Todas as informações sobre coronavírus vistas aqui são importantes de serem espalhadas. Seja dentro de casa ou em escolas e empresas. Isso ajuda a disseminar a informação correta e evitar crises de pânico. Além disso, incluir práticas de consciência ambiental às empresas é uma forma de agregar ao meio ambiente e espalhar, sempre, notícias verdadeiras sobre nossa relação com a natureza.

Serviços

Realização

Além da conscientização da equipe com as informações sobre coronavírus, aproveite para aplicar uma gestão ambiental à realidade corporativa. Todos os serviços acima você encontra na Ética Ambiental. Entre já em contato conosco!

Agência Digital no RJ Ética Ambiental © Todos os direitos reservados.
Fechar
× Solicite o seu orçamento