Transporte e descarte de resíduos sólidos

Transporte e descarte de resíduos sólidos

Transporte e descarte de resíduos sólidos

O gerenciamento de resíduos é uma parte muito importante da engenharia ambiental porque ajuda na preservação do meio ambiente. Além disso, ele contém todo e qualquer substância que possa ser prejudicial à vida. E para que isso ocorra de maneira correta, é preciso ter atenção com o manuseio, transporte e, principalmente, o descarte. Por isso, no artigo de hoje vamos explicar esses pontos e focar no descarte de resíduos sólidos, que mais causam danos. Acompanhe o artigo da Ética Ambiental e saiba quais os procedimentos adequados!

Gerenciamento de resíduos

Antes de falar do transporte e descarte, é preciso primeiro entender o que é gerenciamento de resíduos. Em resumo, podemos dizer que tudo que é produzido, seja pelo homem ou por empresas, é chamado resíduo. Dessa forma, o gerenciamento desses resíduos deve ser feito para garantir que o planeta não sofra impactos negativos e maior desgaste. Faz parte do gerenciamento achar soluções para dar um destino certo. Caso contrário, os resíduos podem causar graves consequências ambientais e humanas.

Coleta e armazenamento

De antemão, existem regras e aspectos previstos na Lei n° 12.305/2010, sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, do Ministério do Meio Ambiente. Ela existe para diminuir a produção de resíduos e tentar fazer o máximo de aproveitamento de matérias-primas.

É preciso muita atenção desde a coleta e armazenamento até o descarte. Falando sobre esses dois primeiros, eles precisam ser feitos de forma apropriada. Isso quer dizer que a coleta e o armazenamento dependem da quantidade de resíduos e suas classificações.

O acondicionamento correto ajuda a otimizar a operação e ainda previne acidentes. Além disso, as medidas realizadas com segurança minimizam o impacto visual e olfativo e facilitam a coleta e posteriormente o descarte de resíduos sólidos.

As melhores formas de armazenamento são:

  • caçambas brooks – possuem capacidade de 5 toneladas e é necessário que a coleta seja feita por um caminhão poliguindaste;
  • caçambas rollon – ocupa um espaço maior e devem ser usadas para armazenar resíduos pesados;
    compactadores estacionários ou compactainer – possuem sistema hidráulico e têm uma prensa acoplada. Geralmente são usados para resíduos orgânicos;
  • containers – capacidade média de 16 a 18 sacos de 100L e geralmente são coletados por um caminhão compactador;
  • contentos de plástico – capacidade de 3 a 4 sacos de 100L e sua coleta é feita com caminhão compactador ou com carroceria (são aquelas lixeiras de condomínios);
  • tambores e bombonas – usadas especialmente para guardar resíduos industriais. É importante ressaltar que todas as embalagens desse tipo devem necessariamente ser homologadas pelo INMETRO.

Transporte de resíduos

O transporte de resíduos é regulamentado pela NBR 13,221 e mantém o objetivo do seu armazenamento de evitar danos ao meio ambiente e proteger a saúde pública. É muito importante que os materiais sejam transportados com o uso de equipamentos adequados. Eles devem seguir cuidados como:

  • equipamentos em bom estado de conservação;
  • transporte de acordo com as às regulamentações de cada classificação;
  • vedação completa para não ocorrer vazamentos;
  • devem estar separadas (não pode-se fazer o transporte de cargas mistas);
  • produtos perigosos devem ter embalagens específicas e ficha de emergência;
  • não se pode fazer o transporte de materiais fora do escopo do licenciamento ambiental.

Vemos lixo. Saiba como fazer o descarte de resíduos sólidos!

5 maneiras de fazer o descarte de resíduos sólidos

O último estágio do gerenciamento de resíduos é fazer o seu descarte. Isso significa que qualquer resíduo que não pode ser aproveitado deve ser levado para um local adequado. Esse local deve ser construído com base nas normas técnicas de engenharia ambiental.

As 5 principais formas de destinação final de resíduos sólidos são:

1 – Compostagem

Faz parte do processo biológico por decomposição microbiana – nela, há decomposição da matéria orgânica contida em restos de origem vegetal ou animal. No final do processo, o resultado pode ser aplicado ao solo sem causar riscos ao meio ambiente porque antes é feito um rigoroso processo de triagem que retira componentes tóxicos.

2 – Co-processamento em fornos de cimento

É feito pela queima de resíduos em fornos de cimento com temperaturas acima de 1.200 °C, para reaproveitamento de energia.

3 – Reciclagem

Uma das formas de reintrodução dos resíduos sólidos em novos produtos.

4 – Incineração

Funciona como uma decomposição térmica dos resíduos feita a partir da combustão controlada. Com ela é possível ter redução de peso e do volume dos resíduos sólidos. Mas atenção, esse tipo de descarte só deve ser utilizado para resíduos industriais e hospitalares.

5 – Aterros

São feitos em local impermeabilizado onde são colocados camadas dos próprios resíduos – eles podem ser comum ou lixão (caracterizado pela disposição de resíduos sobre o solo); controlado (com solo não protegido contra a decomposição dos resíduos e não há controle dos gases); sanitário (não causa danos ou riscos à saúde pública e à segurança).

Conte com a Ética Ambiental!

Se você precisa de ajuda para lidar com o descarte de resíduos sólidos, a Ética Ambiental pode ajudar! Oferecemos serviços de Consultoria Ambiental, Gestão Ambiental, entre ouros. Garantimos os melhores resultados ao seu negócio!

Entre em contato!

Agência Digital no RJ Ética Ambiental © Todos os direitos reservados.
× Solicite o seu orçamento