Quais são as formas de recuperar o vazamento de óleo?

Quais são as formas de recuperar o vazamento de óleo?

Quais são as formas de recuperar o vazamento de óleo?

O Brasil é um país que detém uma extensa rede hidrográfica. Por essa razão, muitos rios têm destaque por conta de suas larguras e profundidade. Além disso, o relevo brasileiro contribui para a formação de uma série de quedas d’água e o que origina um grande potencial elétrico dentro da extensão territorial. Nessa medida, vale destacar que todos os rios desaguam no mar. Tendo em vista esses fatores, fica a pergunta: quais são as possíveis formas de recuperar o vazamento de óleo?

Para responder a essa questão, a Ética Ambiental produziu este artigo! Continue a leitura e veja como algumas técnicas podem colaborar para que sua empresa atue de acordo com o processo sustentável.

5 formas de remediar o vazamento de óleo em rios

Estrela do mar sofre com vazamento de óleo no seu habitat

O vazamento de óleo em rios é um problema maior do que muitas pessoas imaginam. Como a água é mais densa que o óleo, ele tende a formar uma “capa”, de aspecto viscoso, sobre ela. Assim, os animais marinhos podem ser atingidos por esse produto e iniciar uma verdadeira devastação ambiental.

Os primeiros a terem contato com o óleo são os peixes, depois aqueles que dependem deles e da água para sobreviverem e, deste modo, é formada uma cadeia de morte e contaminação. Diferentemente do que se imagina, os seres humanos também podem ser atingidos por essa impureza ao entrarem em contato ou consumirem água contaminada.

Portanto, uma vez que o óleo já tenha sido escoado para um rio, iniciar o tratamento imediatamente é a única forma de impedir o comprometimento das espécies. Na sequência, abordaremos as medidas usadas para controlar a poluição proveniente do vazamento de óleo.

1 – Barreiras

As barreiras são eficazes para recolher o óleo da superfície d’água e delimitar pontos em que será feita a absorção do óleo posteriormente. Desse modo, ela pode ser posicionada de maneira flutuante, quando se usa um bloqueio sobre a água, ou na superfície, quando essa delimitação é feita no solo.

São utilizadas em torno de portos por protegerem as áreas como uma cerca e determinar as áreas para a recuperação do óleo. Por isso, quando há vazamento de óleo, ela se torna uma possível solução a ser tomada.

2- Skimmers

Caso o vazamento de óleo se estenda para o mar, os skimmers são recomendados para fazer a retirada. Eles são um grupo de dispositivos, que, quando juntos, tornam-se capazes de fazer a dispersão do óleo que fica sobre a água. Portanto, alguns exemplos de skimmers são: bombas, sistemas de vácuo e cilindros rotatórios, dentre outros.

A eficiência do funcionamento dos skimmers depende, sobretudo, das condições meteorológicas. Afinal, com o mau tempo, a água tende a ficar mais agitada. Esse fator impede que a evacuação de óleo do local aconteça de forma efetiva.

Como esse é um recurso que depende da tecnologia implantada no processo, pode ter uma demanda maior de custo para sua inserção.

Os skimmers podem ser usados com as barreiras flutuantes quando pretende-se fazer a reutilização do óleo derramado.

3- Dispersantes

Os dispersantes também podem ser chamados de “detergentes”. Eles quebram as partículas de óleo em pequenas gotas. Deste modo, com as porções menores, torna-se mais fácil remover o produto da superfície d’água.

Vale ressaltar que os dispersantes atuam como uma forma de tornar o óleo mais propício à degradação pelos microrganismos biológicos existentes no oceano. Devido a esse motivo, eles colaboram para preservar a vida das espécies marinhas. Contudo, o uso deve ser evitado próximo a manguezais, pântanos, recifes de corais e locais onde existam águas rasas.

4- Absorventes e adsorventes

Em penúltimo lugar na nossa lista de recursos para a recuperação do vazamento de óleo estão os absorventes e adsorventes. O primeiro, adere as placas de óleo que se encontram em movimento na região superior d’água para seu interior. O segundo, permite que o material seja aderido em sua superfície. De tal modo, os dois tipos tendem a ser complementares na retirada de manchas de óleo.

5- Biorremediação

Por último, a biorremediação consiste em uma técnica de despoluição que aumenta a capacidade de degradação do óleo. Nela, microrganismos são introduzidos na água para diminuir a toxicidade do óleo.

A biorremediação possui 3 maneiras diferentes de ser efetuada. Cada uma delas depende das condições apresentadas em cada local. As separamos na lista a seguir:

  • bioestímulo: prevê a mudança dos padrões do ambiente para estimular e favorecer a biodegradação;
  • bioaumento: investir certa quantidade de microrganismos, a exemplo de algas unicelulares, para fortalecer a degeneração do óleo;
  • forma intrínseca: monitoramento do fenômeno natural de deterioração do óleo.

Tal qual os skimmers, os métodos de biorremediação só são possíveis por conta da biotecnologia.

Conte com uma consultora ambiental!

Um levantamento feito pelo Ibama, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente, constatou que 124 praias do nordeste brasileiro foram atingidas por manchas de óleo, até o dia 3 de outubro de 2019. Por essa razão, vê-se a necessidade de colocar em prática as formas de reverter esse processo!

A Ética Ambiental é uma empresa de consultoria ambiental que realiza a gestão ambiental de sua empresa!

Em nosso blog, veja outros artigos como este! Os maiores desastres ambientais da história do Brasil, a razão de investir em equipamentos sustentáveistudo sobre gestão ambiental e as causas da poluição industrial estão lá! Não deixe de conferir!

Agência Digital no RJ Ética Ambiental © Todos os direitos reservados.
Fechar
× Solicite o seu orçamento